Tratamento de Superfícies

 
 
  • Pintura de componentes do sistema de fecho de portas estanques
  • Pintura com pistola de copo de armários metálicos
  • Zincagem de fracção de encanamento por electrodeposição ácida de zinco
  • Relógio de sol da Base Naval de Lisboa restaurado por polimento e envernizamento
  • Restauro do busto do Alm. Pereira Crespo, exposto numa praça do Estoril
  • Astrolábio polido, enegrecido e envernizado para o Museu da Ciência Viva em Lagos
  • Ex-libris do Arsenal do Alfeite polido, enegrecido e envernizado
  • Símbolo do Rotary do Barreiro após restauro por polimento, pintura e envernizamento
  • Veio de corveta em decapagem na cabine de decapagem
  • Tanque hidróforo de uma corveta decapado na totalidade no exterior e interior

A área tecnológica de tratamento de superfícies está dotada de tecnologia e recursos humanos habilitados ao tratamento de superfícies em madeira, compósitos de fibra (PRF), aço, alumínio e ligas de cobre, para remoção de óxidos e de esquemas de pintura e aplicação de revestimentos anti-corrosivos e decorativos por pintura ou por electrodeposição.

 

Capacidade do serviço

  • Aplicação de revestimentos de pintura (epoxídicos, alquídicos, acrílicos e de poliuretano) com pistola de copo ou pistola airless.
  • Cabine de decapagem com 20m x 5m x 5 m para decapagem abrasiva com grenalha de aço, que pode funcionar em modo amplo ou compartimentado até quatro sub-cabines de decapagem, com uma capacidade diária total para decapar 320 m2 de chapa nova. Esta estrutura confere versatilidade de operação face à diversidade de dimensões e configurações de peças que pode intervencionar, citando alguns exemplos como veios de navios, encanamentos, válvulas, estruturas do plano inclinado do estaleiro, interior e exterior de garrafas de sistemas de ar comprimido (desde 60 a 2000 lt), tanques hidróforos, entre outros.
  • Oficina de Galvanoplastia está dotada com duas pequenas cabines de decapagem (grenalha de aço esférica e grão de vidro), e com banhos químicos e electrolíticos que permitem não só a preparação de superfície de peças com dimensões reduzidas, configurações ocas ou de baixa espessura de material estrutural, como também possibilitam a protecção anti-corrosiva e/ou estética dos metais estruturais (electrodeposição de cobre, zinco, níquel fosco e brilhante, crómio).

Esta oficina detém ainda tecnologia para efectuar trabalhos de restauro e decoração através da aplicação singular ou combinada de técnicas de polimento, envernizamento, enegrecimento e oxidação das superfícies, trabalhos estes de extremo valor e frequentemente procurados pelo mercado, em concreto pelas entidades responsáveis pela gestão e conservação do património histórico e cultural.